Segunda, 16 de Maio de 2022
20°

Muitas nuvens

Brasília - DF

Educação Distrito Federal

Mais qualidade no atendimento aos alunos da rede pública

Portaria altera regra e amplia oferta de orientadores educacionais nas escolas do Distrito Federal

26/01/2022 às 20h20
Por: Redação Fonte: Secom DF
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom DF
Foto: Reprodução/Secom DF

Para o ano letivo de 2022, a Secretaria de Educação reduziu de 800 para 680 o número máximo de estudantes a serem atendidos pelos orientadores educacionais. A novidade foi publicada na edição desta quarta-feira (26) do Diário Oficial do DF. Na prática, possibilita aos estudantes da rede pública de ensino terem mais horas disponíveis dos orientadores nas escolas públicas.

Alunos do ensino fundamental: mudança ajudará na orientação educacional | Foto: André Amendoeira/SEEDF
Alunos do ensino fundamental: mudança ajudará na orientação educacional | Foto: André Amendoeira/SEEDF

A subsecretária de Gestão de Pessoas, Ana Paula de Oliveira Aguiar, ressalta a importância desta medida, uma vez que disciplina todo o trabalho a ser desenvolvido ao longo do ano. “Desta forma, prevemos mais orientadores educacionais. E escolas que antes não tinham passarão a contar com um profissional”, pontua Ana Paula.

“Com certeza, teremos mais qualidade no atendimento aos nossos estudantes. Estamos no caminho certo”Raimundo Notato Sobrinho, orientador educacional na EC 43 do P Sul

Clique aqui para ler a portaria no Diário Oficial do DF

Também constam na portaria informações referentes à carga horária de trabalho dos servidores nas unidades escolares; o desenvolvimento das atividades de coordenação pedagógica, suas atribuições e requisitos para o exercício da função, e, ainda, o quantitativo desses profissionais por unidade.

Atendimento mais eficaz

Esta portaria ampara os anseios dos próprios orientadores educacionais, quando reduz em 120 alunos por profissional, reforça a subsecretária de Educação Básica, Solange Foizer. “Desta forma, esses servidores vão conseguir aperfeiçoar ainda mais e de forma mais eficaz cada aluno, melhorando o desenvolvimento acadêmico, social, e pessoal”, completa a subsecretária, ao comemorar este marco no atendimento da educação no DF. “Já avançamos muito, porém sabemos que ainda é preciso mais. Estamos no caminho certo”.

Orientador educacional há dois anos e nove meses na EC 43 do P Sul – Ceilândia Sul, Raimundo Nonato Sobrinho também acredita que a mudança, embora ainda tímida, refletirá positivamente no trabalho realizado com os estudantes.

“Com certeza, teremos mais qualidade no atendimento aos nossos estudantes. Estamos no caminho certo”, observa. Ele lembra que o trabalho de orientação é complexo e necessita de muita cautela. “Acolhemos, ouvimos, intervimos quando necessário, sempre em parceria com a gestão da escola”, explica Raimundo.

A orientação educacional está presente nas escolas da rede pública em todas as etapas e modalidades de ensino. É um direito dos estudantes e parte da estrutura pedagógica das unidades. Cabe a esses profissionais planejar, coordenar, implementar e avaliar o desenvolvimento de ações pedagógicas voltadas para os estudantes, professores e famílias ou responsáveis legais.

*Com informações da Secretaria de Educação

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários