Terça, 23 de Julho de 2024
19°

Tempo limpo

Brasília, DF

Geral Paraíba

No Dia Mundial da Doação de Sangue, Hospital Metropolitano conscientiza pacientes, familiares e colaboradores sobre a importância da campanha

Em alusão ao Dia Mundial da Doação de Sangue, celebrado nesta sexta-feira (14), o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, pertencente à rede e...

14/06/2024 às 18h26
Por: Redação Fonte: Secom Paraíba
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba

Em alusão ao Dia Mundial da Doação de Sangue, celebrado nesta sexta-feira (14), o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, pertencente à rede estadual de saúde e gerenciado pela Fundação Paraibana de Gestão em Saúde, realizou, por meio da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) e a Comissão de Humanização, uma ação de conscientização com os pacientes, familiares e colaboradores, com o objetivo de alertar sobre a necessidade de assegurar ao paciente a disponibilidade da bolsa de sangue, caso seja necessário.

De acordo com a presidente da Cipa, Vaneide Delmiro, foi distribuído material explicativo sobre a doação de sangue nos setores e na recepção principal da unidade hospitalar. Momento em que também se fez uma explanação, sensibilizando as pessoas a doarem sangue. “É essencial garantir que durante os procedimentos hospitalares o paciente tenha disponível a bolsa de sangue em caso de necessidade. É importante lembrar que um suprimento adequado de sangue só pode ser garantido através de doadores e voluntários, então o sentido da campanha é exatamente fazer essa sensibilização e alertar as pessoas para pensar um pouco sobre a importância disso”, explicou Vaneide.

Para Renata da Silva, paciente de Itaporanga que aguardava atendimento no Ambulatório, a campanha é muito importante, pois “ajuda a população a ver que não é um bicho de sete cabeças. É simples e rápido e ainda ajudamos o próximo”.

Segundo a técnica de Segurança do Trabalho do Hospital Metropolitano, Erika Pereira, nessa época de festejo junino há uma baixa considerável nas doações de sangue e a campanha tem o intuito também de desmistificar alguns mitos para que mais pessoas se interessem pelo assunto e sejam doadoras. “O nosso material é uma forma também de desmistificar alguns mitos que fazem as pessoas desistirem de doar. Então, é uma forma de despertar cada vez mais o interesse pelo assunto na nossa comunidade e incentivar as pessoas a se tornarem doadores de sangue”, ressaltou Érika.

As campanhas de conscientização realizadas pela unidade hospitalar já fizeram chegar a marca de quase mil doações de sangue em apenas um mês, a exemplo de janeiro deste ano, quando 998 bolsas de sangue foram repostas ao Hemocentro.

De acordo com a coordenadora do Serviço Social, Carmen Meireles, como o Hospital Metropolitano é voltado para a realização de cirurgias, a equipe do Serviço Social conversa com o paciente e a família sobre a importância da doação de sangue, desde o momento da admissão do paciente no hospital.

Ela reforçou que a doação não é obrigatória, mas, de acordo com o protocolo de toda cirurgia, é necessário ter uma reserva de bolsas de sangue e a cirurgia pode não ser realizada caso não tenha estoque no Hemocentro. “Fazemos esse trabalho cotidianamente e sabemos que quando chega o período de festa, como Natal, Ano Novo, Carnaval, São João, geralmente, o estoque do Hemocentro tem uma baixa. Então nós intensificamos o trabalho com as famílias, nas enfermarias, nas visitas beira-leito, por sabermos a importância da reposição dessas bolsas de sangue. Porque a doação não é obrigatória, mas é uma reflexão que fazemos, pois tanto ajuda o seu parente como ajuda outros pacientes que não conseguem doadores”, explicou Carmen.

Dia Mundial do Doador de Sangue -É celebrado no dia 14 de junho em todo o mundo para agradecer e incentivar o aumento das doações regulares. Com mais de 3,2 milhões de bolsas de sangue coletadas no Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde registrou 1,6% da população brasileira como doadora, em 2023. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a recomendação é que cada país tenha uma população doadora entre 1% e 3%, mas também que cada região avalie qual a melhor taxa para suprir as demandas locais. Em alusão ao dia e com o objetivo de estimular a doação, o Ministério da Saúde lançou nesta sexta-feira a campanha nacional: “Toda vida é importante para alguém. Doe sangue, mesmo sem saber para quem”.

Quem pode doar?

  • Ter idade entre 16 e 69 anos, (menores de 18 anos devem apresentar consentimento formal do responsável legal);
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito isso antes dos 60 anos;
  • Apresentar documento de identificação com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Carteira de Trabalho, Passaporte, Registro Nacional de Estrangeiro, Certificado de Reservista e Carteira Profissional emitida por classe). São aceitos documentos digitais com foto;
  • Pesar no mínimo 50 kg;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas;
  • Estar alimentado. Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue. Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.
  • Mulheres podem doar a cada três meses e homens, dois, pois o corpo precisa repor o ferro.

Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
Foto: Reprodução/Secom Paraíba
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários